Visita cultural à Ilha da Madeira

O Instituto D. António Ferreira Gomes, e o Círculo Literário Agustina Bessa-Luís, organizaram em parceria uma viagem ao Funchal, com dois objectivos: assistir à Festa da Flor, e participar em dois dias dedicados a Agustina.

O romance A Corte do Norte foi o tema escolhido para através dele se visitarem e conhecerem os lugares onde se desenrolaram os acontecimentos desta história, que começa com a chegada da Imperatriz Sissi à Madeira, em 1860.

Rosalina é a principal personagem, que desaparecendo logo no início do romance, lega às cinco gerações seguintes o mistério desse desaparecimento, para o qual todos tentam uma explicação.
A introdução ao romance começou com a exibição do filme A Corte do Norte.

No dia seguinte, pelas 17 horas, realizou-se na Reitoria da Universidade da Madeira uma mesa redonda que teve como intervenientes a Professora Teresa Nascimento, da Universidade da Madeira, que falou sobre o Turismo Literário – uma especialização do Turismo Cultural – e da conexão dos lugares com a vida dos autores e da sua obra.

A Professora Maria do Carmo Mendes focou um aspecto d’ A Corte do Norte na sua intervenção: as flores, os jardins, a que Agustina “dedica páginas de uma poesia e de um conhecimento, raros na nossa literatura”, no dizer da Professora Maria do Carmo Mendes. Seguiu-se a apresentação de duas obras: Correspondência de Agustina-Régio (1955-1968), pela Professora Isabel Ponce de Leão; e Colar de Flores Bravias, pela Professora Ana Margarida Falcão.

No dia 12 o grupo partiu pela manhã a fazer o Périplo da Corte do Norte, sendo guia deste percurso a Dra. Chantelle Valério. Visitou-se primeiro a Quinta do Monte, ou Quinta Cossart. Esta casa foi frequentada por Rosalina, que era amiga de Mary Cossart, e viria a ser comprada por João de Barros, neto de Rosalina.

Seguiu-se uma visita à Quinta do Palheiro Ferreiro. Aqui passeou a Imperatriz pelo braço do seu proprietário, o Conde de Carvalhal, e onde são admiráveis os jardins, a colecção de camélias, e a enorme variedade de espécies botânicas. Apesar da chuva, o passeio continuou agora para o Norte da ilha, para Ponta Delgada. Passou-se por Madalena do Mar, sendo que Rosalina era baronesa de Madalena do Mar.

Já com o sol a descobrir, iniciou-se a subida pela estrada estreita com as falésias a pique sobre o mar. Era aqui que se situava a chamada Corte do Norte, lugar para onde as famílias de posses iam passar o verão, por ser mais ameno o clima do que no Funchal.

Rosalina frequentemente se refugiava na Corte do Norte. E foi aí que desapareceu, na denominada Terceira Levada, donde se pensa possa ter caído, embora o seu corpo nunca tivesse aparecido. Finalmente, passou-se pelo miradouro do Cabo Girão, pela Baía de Câmara de Lobos, e regressou-se ao Funchal.

A Corte do Norte
Sessão na Universidade da Madeira
Casa Cossart
Miradouro da Quinta Cossart
Vista da Casa Cossart
O Jardim da Senhora
Casa de Rosalina de Barros
Vista da falésia, a caminho de Ponta Delgada

© 2018 CÍRCULO LITERÁRIO AGUSTINA BESSA-LUÍS. Todos os direitos reservados. Agência de Comunicação BYDAS

ESTUDAR EM ANGOLAPPC ALTERNATIVEWEBDESIGN PORTO