A Mãe de um Rio editado em CD e livro

Foi editado pela Guimarães Editores o conto A mãe de um Rio, ao qual se junta um CD com esse mesmo texto escrito e dito por Agustina Bessa-Luís. A gravação foi realizada originalmente para a Valentim de Carvalho em 1959, para uma colecção de autores que diziam textos seus. O mesmo conto foi publicado mais tarde no livro de contos A Brusca (1984).

Em 1998 o cineasta Manoel de Oliveira por sua vez realiza o filme Inquietude no qual insere o conto de Agustina, e onde Leonor Baldaque teve a sua estreia como actriz na personagem de Fisalina. O filme conta ainda com a interpretação de Irene Papas no papel de Mãe de um Rio.

No ano de 1959, Agustina viajou pelo planalto da serra, onde visitou Alvite, povoação que lhe inspirou a história fabulosa do mito da Mãe de um rio. Foi nosso guia o poeta Fausto José, que desde a infância conhecia a região devido à caça das perdizes. O que esta história fabulosa tem de estranho é a figura enriquecedora da Mãe e o sentido maternal que nela tem o símbolo da água e do rio.

(Alberto Luís. Introdução à Mãe de um Rio, 2014)

 

Antigamente, sim, antigamente, a terra tinha a forma quadrada e um rio de fogo corria na superfície. Não havia aves nem plantas, as águas estavam nos ares como nevoeiros cor de ferro e os ventos não as tinham distribuído ainda pelos quatro cantos agudos da Terra. (...) Não existia o trigo nem a mão humana, nem mesmo o sono ou a dificuldade, que foi o segundo grito da criação.

(Agustina Bessa-Luís. A Mãe de um Rio.)

© 2018 CÍRCULO LITERÁRIO AGUSTINA BESSA-LUÍS. Todos os direitos reservados. Agência de Comunicação BYDAS

ESTUDAR EM ANGOLA PPC ALTERNATIVE WEBDESIGN PORTO